COM QUEM EU DEVO TRABALHAR NO MARKETING DE REDE?

COM QUEM EU DEVO TRABALHAR NO MARKETING DE REDE?

Talvez você já tenha ouvido algum líder falar uma frase do tipo: Trabalhe com quem quer, quem não quer, próximo. E hoje quero questionar, será que realmente é assim que funciona?

Para você entender meu ponto de vista quero te contar uma história.

Eu tenho um patrocinador direto que está no primeiro patamar do negócio, tem uma equipe com 2 pessoas.

Tempos atrás ele me ligou me questionando: Fellipe, preciso de uma orientação.

Tem uma pessoa no meu time que é muito complicada, reclama de tudo, do preço do ingresso ao ar condicionado do evento. Fellipe, ela só mostra o plano se eu estiver com ela, só faz compras de produtos se eu passar na franquia pegar os produtos e levar na casa dela, só vai nos eventos se eu buscá-la em casa, enfim ela só produz se eu produzo.

Daí ele me perguntou: Fellipe, o que você acha, deixou ela “morrer” e procuro pessoas realmente interessadas no negócio ou continuo fazendo tudo que ela quer?

Mas antes de te falar o que respondi a ele, quero te explicar do porque chegou a esta pergunta.

Se você já participou de alguns treinamentos com grandes líderes, muito provavelmente, você já ouviu alguém dizer algo como: se você tem alguém no time que não está fazendo nada então não faça nada por ela.

Nosso negócio consiste em a pessoa dar um passo e você dar outro. Inclusive eu falo isso em vários treinamentos. Só que depois dessa ligação, eu entendi que isso pode ser tremendamente mal interpretado.

Primeiro ponto que quero que você entenda é que os líderes falam coisas assim porque realmente, se você está em busca de outros líderes, as pessoas que esperam tudo nas mãos, claramente, não são líderes, portanto pode descartá-las.

Fellipe, então o que fazer?

Daí a gente volta na resposta que dei ao meu patrocinador ao telefone, respondi:

Gustavo, deixa eu te perguntar: quantas pessoas mesmo você tem na equipe?

Ele respondeu: 2 porque?

Daí eu falei: Então meu filho, se essa menina “morrer” tu vai perder 50% do seu time. Tu realmente acredita que é sensato tu matar 50% do seu time?

A partir desse dia, o Gustavo entendeu o que fazer, uma semana depois ele me ligou e disse: Fellipe, olha só, baseado na nossa conversa eu fiz algo e gostaria de saber se o que fiz foi correto.

A fulana me disse que não iria no evento mensal porque estava sem dinheiro, e como você me disse que eu tinha que conectar todos do meu time neste evento se eu quisesse crescer, eu fui na casa dela, pedi ela um produto emprestado, fui pra rua vendi o produto, peguei o dinheiro, comprei o convite com dinheiro do produto e entreguei nas mãos dela o convite.

E como ela é complicada ela ficou muito puta comigo, eu fiz a coisa certa?

Então eu respondi: Mestre, parabéns, ela nunca vai poder sair do negócio e dizer que não deu certo por causa do patrocinador, nunca vai passar pela cabeça dela que ela poderia ter um patrocinador melhor, se um dia ela sair, ela vai ter certeza de que você deu seu máximo, se o negócio não deu certo foi porque ela não fez a parte dela.

E porque que eu estou te contando toda esta história, porque você que está começando precisa entender que o meu negócio é totalmente diferente do seu negócio.

Hoje, eu Fellipe Morais, posso ficar sem conversar até com diamantes do meu time, que isso não afeta o meu resultado, mas quando eu estava começando eu não podia me dar a esse luxo.

Portanto, cuidado. Eu acredito que você também vai chegar no ponto de escolher trabalhar somente com quem merece, somente com quem é líder, mas quando se está começando não pode levar ao pé da letra essas frases.

Entenda que no começo de uma plantação, você não pode matar as únicas plantas que tem, somente porque elas não estão crescendo como você queria que estivesse.

Tenha calma, continue o seu cultivo, pois na hora certa você terá os melhores frutos do seu trabalho e receberá a melhor colheita da sua vida!

Se esse conteúdo te ajudou de alguma forma, e você está curtindo essa série de vídeos que tenho liberado, eu quero te pedir um favor … clica no sininho ai da tela para você receber as notificações sempre que eu lançar um vídeo novo e se ainda não é inscrito no canal, já se inscreve agora para continuar acompanhando.

Não esqueça de compartilhar o conteúdo desse vídeo para toda sua equipe!

Forte abraço e até o próximo!

© copyright 2018 - Fellipe Morais

todos os direitos reservados

O SEGREDO DOS TOP LÍDERES NO MARKETING DE REDE

O SEGREDO DOS TOP LÍDERES NO MARKETING DE REDE

Para que você entenda este segredo eu vou te contar uma história…

Reza a lenda que na década de 60, no início da corrida espacial entre os EUA e a Rússia, eles perceberam que se eles quisessem vencer a corrida espacial, um dos primeiros pontos eram encontrar uma forma de aprimorar os processos, desde o lançamento do foguete até o momento que ele ficava em órbita no espaço, e para que esse aprimoramento fosse possível seria necessário registrar tudo que acontecia.

Daí eles chegaram a conclusão de que os astronautas poderiam registrar algumas coisas em áudio mas outras coisas eles precisavam, necessariamente, registrar por escrito.

E veio um grande desafio, a caneta esferográfica que usamos aqui na terra, no espaço, por causa da falta de gravidade, ela não funciona.

Então a NASA, a agência espacial americana, com toda sua potência financeira, de cara contratou uma empresa de tecnologia de ponta e pediu a eles que desenvolvessem, urgentemente, uma caneta que escrevesse mesmo sem gravidade.

E depois de milhões e milhões de dólares investidos a caneta ficou pronta, deram o nome a ela de Space Pen.

E então os americanos festejam muito porque estavam dando um passo à frente na corrida.

Já a agência espacial Russa, que não tinha tanto dinheiro, mas tinha o mesmo desafio começou a pensar em como poderiam resolver esse desafio. Foi então que um cientista russo pensou em porque não usar um lápis.

Então enviaram um lápis para o espaço e perceberam que um simples lápis dava conta do recado, escrevia da mesma forma. E com um investimento de apenas alguns centavos resolveram o problema.

E porque que estou te contando essa história?

Porque ao longo da minha jornada na indústria do marketing de rede, conheci muita gente querendo agir como o EUA, ou seja, achando que o dinheiro ou invenções mirabolantes é o que trazem resultado.

Quando na verdade tudo que elas precisavam é apenas usar o lápis que elas já têm suas próprias mãos.

Uma vez uma pessoa chegou pra mim e falou: “Fellipe e se eu mandar produzir uma fantasia de HND (o energético que temos na nossa empresa), tipo um mascote, algo bem grande e que chama bastante atenção e for para a frente das boates mais movimentadas da minha cidade e entregar uns panfletos escrito: Red Bull te dá asas mas tenho uma oportunidade que pode te dar uma Ferrari, e deixar o meu número de telefone ali no panfleto. O que você acha?”

Bom, melhor eu preservar você da resposta que dei a ele, rsrs.

Já aconteceu também de uma pessoa chegar pra mim e falar: “Fellipe estou com uma super ideia, e se eu anunciasse a Hinode em todos os outdoors da minha cidade, coloca-se lá cadastre-se comigo e o meu ID? E se eu anunciasse na rádio, e na televisão?”

E outras um milhão de ideias mirabolantes.

Perguntas como essas acontecem, porque as pessoas acreditam que o nosso negócio é igual os outros negócios, onde quem tem capital, ou quem é mais criativo e inovador cresce mais.

As pessoas não entendem que o marketing de rede é um negócio extremamente singular, com suas próprias regras.

Mas então, qual o segredo dos top líderes?

O segredo é que nós não gastamos energia tentando reinventar a roda.

Assim que comecei eu li uma frase que me marcou, a frase é:

‘‘No marketing de rede não interessa o que funciona, interessa o que é duplicável.”

O top líder sabe que o que funciona é o que é duplicável, e o que é duplicável é o que um analfabeto e uma pessoa cheia de dívidas consegue fazer, portanto, é nisso que nós gastamos energia.

Então, sempre que pensar em alguma ideia mirabolante lembre-se da história da Space Pen e se pergunte se o que quer fazer é duplicável.

E se essa sacada fez sentido para você, compartilhe com sua equipe e amigos.

Um forte abraço!

© copyright 2018 - Fellipe Morais

todos os direitos reservados

O PODER DAS PEQUENAS METAS

O PODER DAS PEQUENAS METASO PODER DAS PEQUENAS METASO PODER DAS PEQUENAS METAS

Se você tem dificuldade em bater metas, fique até o final comigo, porque vou ensinar a você uma estratégia que irá te permitir bater todas as metas que colocar para si mesmo e ainda ajudar sua equipe.

No início da minha carreira, a cada início de um novo mês, ou seja, início de um novo ciclo no negócio, eu sentava com um líder do meu time e juntos traçamos uma meta.

Alguns colocam como meta, por exemplo, cadastrar 2 novas pessoas. E comecei a reparar, que ao final do mês, pouquíssimos deles batiam as metas que tinham colocado.

Isso me deixava muito intrigado: o porque que pessoas que sabiam exatamente o que fazer, porém, não faziam o que precisava ser feito.

Talvez isso também já tenha acontecido com você e com seu time.

E eu quero te explicar porque a maioria das pessoas não conseguem bater as metas que colocam para si mesmas.

A maior dificuldade do ser humano é sair da inércia. É dar o primeiro passo!

O dia que descobri isso tudo mudou.

Porque agora sempre que vou estabelecer metas com o meu time, eu trato de estabelecer metas TOTALMENTE alcançáveis.

Porque você não bate uma grande meta em um dia, mas você bate metas muito pequenas todos os dias.

Portanto, hoje como eu faço?

Quando um líder do meu time me fala que quer cadastrar 2 pessoas no mês eu pergunto a ele quantas apresentações ele acredita que são necessárias para isso.

Se ele me diz que são 20, por exemplo, eu pergunto quantas apresentações precisam ser marcadas para que essas 20 realmente aconteçam, visto que algumas pessoas dão bolo não é verdade?

Daí ele me diz que tem uns 20%, portanto, precisa marcar umas 24 apresentações.

O próximo passo é perguntar a ele quantas ligações são necessárias para que ele consiga apresentar para 24 pessoas.

Se ele me diz que a cada 10 pessoas que ele liga 5 querem ouvir o que ele tem a dizer, então sei que ele precisa ligar para 48 pessoas.

Daí eu pergunto quanto tempo ele acredita que precisa para ligar para 48 pessoas.

Se ele me diz que gasta cerca de 2 minutos em cada ligação divido isso por 26 dias trabalhados no mês e chegou ao resultado de menos de 4 minutos por dia ao telefone convidando novas pessoas.

E porque eu faço isso?

Porque eu percebi que vários das pessoas que colocam como meta cadastrar 2 novas pessoas, quando acabava o mês não tinham feito nem mesmo uma ligação.

Com essa estratégia eu quebro a meta em uma meta tão pequena que se o cérebro dele não consegue se sabotar.

A ideia aqui é que seu eu te pedir para ler 15 páginas de um livro todos os dias, você pode se sabotar e não cumprir, mas se eu te pedir para ler 1 página apenas, uma mísera página, é muito mais simples de você cumprir, e o mais legal é que ao começar a ler 1 página, muito provavelmente, seu cérebro vai te impelir a ler um pouco mais e você vai acabar lendo mais do que o acordado.

Se essa estratégia fez sentido para você, deixar um comentário e um like e duplique para toda a sua equipe para que eles também possam aprender com esse conteúdo.

Um forte abraço e até a próxima!

© copyright 2018 - Fellipe Morais

todos os direitos reservados